Blog

  • Um Breve Texto Sobre as Mulheres no Meio Geek/Nerd/Otaku

    6 de novembro de 2018

    Um Breve Texto Sobre as Mulheres no Meio Geek/Nerd/Otaku

    Um Breve Texto Sobre as Mulheres no Meio Geek/Nerd/Otaku

    Eu escrevi isso no meu blog pessoal no fim do ano passado, mas depois resolvi tirar ele do ar, por motivos que não vêm ao caso agora. Eu basicamente pretendia manter esse texto guardado só pra mim, mas estamos no meio de uma polarização política que respinga em diversas áreas, incluindo algumas que sempre tivemos polarizações malucas como o mundo gamer ou dos eventos de anime/geek. Talvez trazer esse texto de volta valha a pena agora, independente de como ele possa soar. Eu fiz algumas alterações no texto original, e achei que ficou um pouco melhor.

    “Aqui está um texto que eu nunca pensei exatamente em escrever, mas que nos últimos meses estive trabalhando mentalmente na ideia. Algumas pessoas talvez o levem pelo lado de politicamente correto (coisa que eu não necessariamente sou) ou de feminismo (algo que eu concordo e dou meu apoio, mas não como a trupe extremista prega). Porém é algo que o convívio me fez enxergar como necessário ser debatido mais vezes: as mulheres no meio geek/nerd/otaku.

    É de conhecimento público que esse nicho foi, por anos, alvo de gozações. Até que em determinado momento ser geek/nerd (otaku nem tanto) virou algo cool, aí a galera que já estava nesse meio passou a, então, mostrar a verdadeira face: preconceituosos com um nicho ainda mais atingido, as mulheres do meio. Quem joga online sabe bem melhor do que eu como os homens atacam gratuitamente as mulheres, seja de modo grosseiro ou com pura raiva quando são “contrariados” (porque parece que as mulheres não podem ter a escolha de dizer não a eles). Xingamentos são o mais leve que se ouve falar, porque rola umas agressões verbais que são impublicáveis (por coisas que li e ouvi de fontes próximas, inclusive).

    Aí vamos a eventos como a CCXP, ou mesmo os clássicos eventos de anime como o Anime Friends. É fato que as cosplayers normalmente são alvo de assédio (seja como no caso do Pânico na CCXP de 2016 ou pelo que SEMPRE se viu nos eventos de anime com a galera que frequenta), mas isso é só um dos aspectos surreais dessa situação. Quando uma garota resolve demonstrar que gosta de algo do meio (exemplos de Star Wars, quadrinhos Marvel e DC, animes e mangás ou mesmo uns filmes do Tarantino) os caras já começam a bolar um questionário com 179 perguntas, sobre nuances e minúcias que talvez nem eles mesmos saibam responder. E se julgam com a razão ao fazer isso.

    Eu fico pensando se tem sentido a exclusão ao invés da inclusão. Por que não fazer o meio mais forte ao invés de enfraquecer o grupo? É algo mesquinho da parte de quem faz essas coisas. Tenho amigas que já passaram por isso diversas vezes. E vejo isso com um certo asco, porque é babaquice essa visão tacanha de “ain, molieres não podem saber tanto, elas são molieres” e etc. Vejam bem, estamos no século XXI, qual a dificuldade de tirar a mentalidade do século XV??? Eu mesmo adoro discutir vários assuntos assim com amigas (menos games online, porque não jogo nada além do meu 3DS atualmente).

    Bom, é isso. Se possível, uma discussão sadia seria de bom tom!”

    E mais um detalhe: gostaria de saber se há contrapontos ao texto, porque escrevi só pensando em um dos lados.

     

    (Imagem meramente ilustrativa)

    Postado por Will Sparrow

    Avatar do Caos, otaku da velha guarda, brony nas horas vagas.