Blog

  • The Mandalorian e a Ressureição de Star Wars (nos live actions)

    22 de dezembro de 2020

    The Mandalorian e a Ressureição de Star Wars (nos live actions)

    The Mandalorian e a Ressureição de Star Wars (nos live actions)

    A trilogia sequel, capitaneada por J.J. Abrahms e Rian Johnson, teve seus altos e baixos (mais baixos que altos). Começou promissora, com O Despertar da Força, patinou com Os Últimos Jedi e se afundou com A Ascenção Skywalker. Eu ainda acho que o último filme afundou mais pelo fato de Abrahms ter sido obrigado a corrigir os erros do Johnson, mas isso não era desculpa para tantas decisões equivocadas em ambos os filmes. Após isso as esperanças por algo bom no universo Star Wars só vinha de animações, como Clone Wars e Rebels. Mas em 2019 uma nova esperança (HÁ!) surgiu no horizonte. Mais especificamente no serviço Disney+.

    The Mandalorian trouxe um novo respiro para os fãs. Se passa paralelamente à história da saga Skywalker (cinco anos após a Batalha de Endor), mas criando uma história própria. Din Djarin é um mandaloriano e caçador de recompensas, que numa dessas missões acaba tendo a incumbência de recuperar e levar ao contratante a Criança, um sensitivo à Força da mesma espécie do Mestre Yoda. Mas ele acaba criando laços com a Criança, levando ele a tirá-la das mãos de seus captores e iniciar uma caçada dos remanescentes do Império contra si.

    Jon Favreau e Dave Filoni criaram uma das melhores coisas já feitas dentro de Star Wars, e me atrevo a dizer que se iguala a O Império Contra-Ataca e Rogue One como as melhores em live action. Abraçaram a Saga Skywalker do jeito correto e criaram algo maravilhoso! Personagens extremamente carismáticos, história muito bem amarrada, uma galeria de grandes atores: o incrível Pedro Pascal como Din Djarin, Carl Weathers (o eterno Apollo Creed ) como Greef Carga, Gina Carano como Cara Dune, o espetacular Giancarlo Esposito como o vilão Moff Gideon, Ming-na Wen como Fennec Shand… além de personagens clássicos (e novos clássicos), como Boba Fett vivido por Temuera Morrison, Bo-Katan Kryze vivida por Katee Sackhoff e Ahsoka Tano, vivida por Rosario Dawson.

    O episódio final da segunda temporada, que foi disponibilizado no dia 18 de dezembro (última sexta) na Disney+ conseguiu o que parecia impossível à curto prazo: tirar a sensação ruim e tristeza deixada pelo fim da trilogia sequel, deixando a sensação aos fãs de que tudo o que virá agora (sejam séries, animações ou filmes) será um futuro brilhante para o universo de Star Wars. Cabe a todos envolvidos entenderem e não cometerem erros como os que vimos nos dois últimos filmes da saga Skywalker.

    This is the way.

    Postado por Will Sparrow

    Avatar do Caos, otaku da velha guarda, brony nas horas vagas.