Blog

  • Demolidor 3º Temporada e o Transtorno Borderline

    1 de novembro de 2018

    Demolidor 3º Temporada e o Transtorno Borderline

    Demolidor 3º Temporada e o Transtorno Borderline…

    Um pouco atrasado mas estou aqui, dessa vez com uma opinião MUITO pessoal pois a temporada aborda assuntos que convivo e sempre quis comentar!
    E cuidado com os Spoilers abaixo 😉

    Chegou esses mês em clima de Halloween a terceira temporada de Demolidor na Netflix!
    Baseada na “Queda de Murdock”, com um tom bem mais obscuro, essa temporada estava mais pé no chão do que a segunda e seu desfecho mostrado na série dos Defensores.

    O demônio de Hell’s Kitchen, os seus próprios demônios e o Mercenário!

    Deixando de lado o Tentáculo, super poderes, e qualquer ligação com o universo cinematográfico da Marvel, dessa vez o demônio de Hell’s Kitchen enfrenta os seus próprios demônios!
    Sem fé e temporariamente sem seus sentidos aguçados, Matt fica perdido e as cenas foram planejadas para você se sentir como ele, o que é feito de forma perfeita, com cenas borradas e o som abafado você consegue sentir a aflição do herói.

    Aos poucos Matt vai tentando se reencontrar em meio aos planos meticulosos de Wilson Fisk, o agente do FBI Ray Nadeem buscando incansavelmente em retomar sua carreira e colocar a vida de sua família no eixo, e proteger a todo custo Foggy, Karen e todos ao seu redor.

    Mas dentre todas as tramas paralelas que vão se encontrando aos poucos, a do agente Ben Poindexter é de longe a melhor!
    Usando apenas um boné em homenagem ao uniforme clássico em um cena da sua infância, o Mercenário está completamente surtado na série, fazendo o papel de versão maligna de Matt, tanto na sua vida pessoal quanto no momento em que assume sua verdadeira índole e veste o uniforme do herói para acabar com a sua pouca fama.

    TOC, Borderline e depressão pós parto

    A série aborda diversos problemas psicológicos, algo difícil de se ver nos dias de hoje em que a depressão e outras doenças estão ganhando a devida atenção, Dex é diagnosticado com Transtorno Obsessivo Compulsivo e Transtorno de Personalidade Borderline, o que foi uma grande surpresa pra mim. Durante um de seus flashbacks Dex é visto trabalhando e um centro de prevenção ao suicídio onde os traços de psicopata começam a ressurgir.

    Na série também somos apresentados á mãe de Matt que sofreu de depressão pós parto, as consequências em Matt e seu pai e a infinita culpa que a mãe sente até os dias de hoje.

    Com lutas mais realistas, um plano sequência de 11 minutos magnífico e cenas memoráveis como o embate Fisk vs Karen, a série ainda tem seus defeitos, como alguns feitos impossíveis pela parte de Fisk, o foco exagerado em personagens secundários e um desfecho um tanto quanto simples. Ainda assim Demolidor está entre as melhores séries de heróis atualmente e tem tudo para voltar, diferente das já canceladas Punho de Ferro e Luke Cage que tiveram temporadas sofríveis.

    Para finalizar vou voltar um pouco aos transtornos mostrados na série, podemos ver personagens bem mais humanos do que qualquer outra franquia televisiva/cinematográfica Marvel, como seus problemas e escolha afetam suas vidas e acredito que a maioria de nós se identifica com as situações.

    Matt com toda aquela raiva guardada após perder o pai e ser abandonado pela mãe, um jovem problemático que encontra sua paz ajudando outras pessoas, sempre amparado por seu padre, e os amigos que trata como a única família, sua fé e senso de justiça e mesmo sua relação conturbada com Elektra e Stick ajudaram na formação de quem ele é.

    Do outro lado temos Dex, uma criança atormentada pelo abandono, crescendo sozinho acompanhado apenas de sua psiquiatra, aos poucos seus transtornos vão se tornando evidentes, ele acaba se tornando um adulto bem sucedido porém com a necessidade de uma pessoa próxima, um amor ou uma admiração, alguém pra seguir, lhe guiar, mostrar o caminho.

    Assim Dex é pego no meio dessa guerra criada pelo Rei do Crime, onde o próprio Fisk percebe sua fraqueza e usa seus recursos para se aproximar de Dex e conseguir o lugar da pessoa que o norteia, e assim usar o futuro Mercenário e suas habilidades na sua guerra contra o Demolidor.

    Dex tem contantes ataques de ansiedade, que são mostradas de uma forma que tenta fazer você sentir o sofrimento do personagem, assim como a perda dos sentidos de Matt no início, e apesar de ser um psicopata você sente pena de Dex grande parte da série, fica claro que ele é uma pessoa com problemas, sendo usado por pessoas com seus próprios interesses e mesmo enterrado na lama ele não desiste de procurar ajuda e tentar sair daquela situação, até seu lado psicopata tomar conta.

    Mesmo não sendo o foco da série, é ótimo ver nas telas problemas psicológicos e acho que a mídia em geral poderia retratar melhor esses problemas que são tão comuns hoje em dia e as consequências que eles trazem na vida da pessoa e daqueles ao seu redor, o setembro amarelo já passou mas todo dia é um bom dia pra se preocupar com o próximo, as vezes as pessoas que você menos espera sofrem as piores angústias e precisam de você por perto. 😉

    E você que se identifica com esse texto, nunca tenha vergonha, se não estiver se sentindo bem procure ajuda, amigos, família, nós do Katet, converse, conte como se sente, busque ajuda profissional, você não está sozinho!

    Postado por Falco16

    "Freeze all motor functions!"